Prefeitura inaugura CEU 21 e apresenta novo modelo de educação digital

Furadeiras, computadores, impressora 3D, cortadora a laser e máquina de costura estão entre os elementos a serem utilizados em sala de aula no Laboratório de Educação Digital (LED), inaugurado nessa quarta-feira (22), pela Prefeitura de São Paulo. O espaço está localizado no Centro Educacional Unificado (CEU) Pera Marmelo, na zona norte da capital.

O modelo faz parte do projeto CEU 21, que, segundo a Prefeitura, deve ser levado para os 46 CEUs e todas as escolas da rede municipal até 2020. O projeto foi possível graças a parceria entre a prefeitura e a Fundação Lemann. O MundoMaker faz parte dessa iniciativa e contribuiu para a concepção do espaço e capacitação dos professores.

São Paulo será a primeira cidade brasileira a incorporar as linguagens de programação no currículo em 2018. O CEU Pêra Marmelo é o primeiro de três unidades do CEU 21 a serem inauguradas até o início do ano letivo de 2018. O laboratório vai beneficiar 990 alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental que fica no próprio CEU. As próximas unidades serão nos CEUs Feitiço da Vila e Capão Redondo.  

O CEU 21 servirá de piloto para o novo modelo de Laboratório de Educação Digital, atualizando o conceito da sala de informática, que atualmente tem desktops enfileirados em que são feitas tarefas individuais. A partir dessa prova de conceito, a SME poderá entender como usar o laboratório para trabalhar o ensino para tecnologias previsto no novo currículo e quais competências são necessárias para desenvolver a formação dos professores, além de planejar a logística de reposição dos materiais e equipamentos.

"No LED, o uso da tecnologia se dá de forma colaborativa, flexível, orientada por projetos e para a solução de problemas, como indicam as novas tendências pedagógicas", explica o secretário municipal da Educação, Alexandre Schneider.

Foram instalados no Pera Marmelo 20 notebooks, sete tablets, um projetor, uma impressora 3D, uma cortadora, kits de robótica e eletrônica e ferramentas de marcenaria. Na unidade também haverá uma máquina de costura, a pedido dos professores. "Estamos investindo pesado na modernização da infraestrutura da nossa cidade e o aprimoramento da rede de conectividade da rede de ensino é parte fundamental desse processo", afirma Daniel Annenberg, secretário municipal de Inovação e Tecnologia.

Os LEDs são parte do tripé do projeto Escola Digital, que conta também com a ampliação da conectividade e velocidade de internet nas escolas da rede municipal e com o novo Currículo da Cidade, que terá aulas de programação do 1º ao 9º ano Ensino Fundamental, a partir do próximo ano letivo. O novo Currículo da Cidade vai desenvolver as habilidades exigidas para o século 21, como letramento digital, linguagem de programação e ética nas redes.