É preciso inverter a lógica da aprendizagem, diz co-fundador do Mundo Maker

O Mundo Maker esteve presente na 4ª edição do Transformar 2017, evento sobre inovação na educação promovido por Fundação Lemann, Instituto Península e Porvir e realizado nessa terça-feira (4). Durante o encontro, nosso co-fundador, Fábio Zsigmond, ao lado de Jordan Budisantoso, da Washington Leadership Academy, nos Estados Unidos, falou sobre a importância de incentivar o estudante a criar e a aprender durante o processo de criação.

Zsigmond afirmou que a ideia do Mundo Maker é inverter a lógica da aprendizagem, com foco em como os alunos aprendem, e não no que é ensinado. “Muitas vezes, o professor foca demais no currículo e não se o aluno está aprendendo de fato”, disse. Ele defendeu, ainda, que o espaço maker deve ter professores de todas as disciplinas para que o conteúdo seja passado de forma interdisciplinar.

Já Budisantoso destacou como a tecnologia da realidade virtual pode ser usada para ensinar na sala de aula, mesmo sem o uso de muitos recursos. “Nós ensinamos as ferramentas básicas ao aluno e depois estabelecemos desafios a serem cumpridos até o fim do projeto”, contou.

Mais de 800 pessoas estiveram presentes no Transformar 2017 e cerca de três mil assistiram ao evento pela internet.

As informações são do jornal O Estado de São Paulo.