As 8 principais características da aprendizagem baseada em projetos

Depois de explicarmos o que é e qual a importância da aprendizagem baseada em projetos (se você ainda não conferiu o post, pode acessá-lo aqui), chegou a hora de falarmos das características que essa aprendizagem deve ter. O que precisa ser incorporado em cada projeto para que os alunos possam transformar um mero "projeto" em uma experiência de aprendizagem moderna e conectada? Dezenas de características se encaixam na aprendizagem baseada em projetos – aliás, sua popularidade vem exatamente de sua flexibilidade. Confira as principais:

1. Conexão ou conectividade

A que esse projeto se conecta? A uma comunidade? A uma esperança? A um aplicativo? A um projeto já existente? A um desafio social? A algum tipo de conflito? A algo absolutamente insolúvel? Por meio da conexão, os alunos podem identificar uma escala adequada para trabalhar.

2. Significado

"Significado" é algo primeiramente pessoal e, depois, acadêmico (caso se torne acadêmico). É preciso que o público, os propósitos e a colaboração aconteçam em comunidades reais e íntimas que compartilhem histórias, espaços e significados com os alunos.

3. Diversidade

É preciso analisar a diversidade de propósito, de público, de mídia, de recursos potenciais, de modelos existentes, de projetos relacionados e assim por diante. Quem analisa esses tipos de diversidades é o gerente do projeto, isto é, o aluno.

4. Pesquisa

A pesquisa é grande parte do trabalho de qualquer projeto. É preciso pesquisar a história de uma questão ou problema, compreender as sutilezas de dados demográficos, analisar a credibilidade da informação e ver como a tecnologia pode ajudá-lo. Esse tipo de conhecimento ajuda você a transformar um problema em uma oportunidade.

5. Necessidade de criatividade e inovação

A criatividade deve ser sempre incentivada – muitos projetos podem falhar se ela não for estimulada. O pensamento lateral, fora da caixa, é fundamental para a aprendizagem do século XXI.

6. Capacidade de adaptação e de ver além

Talvez a mais moderna das características seja a habilidade de se adaptar com rapidez à medida que as circunstâncias, os dados e as necessidades mudem. O mundo muda rapidamente e a capacidade de adaptação e de ver além é um sinal extraordinário de força. Agir em uma nova mídia, audiência, linguagem de programação, cronograma, propósito ou outro parâmetro é crucial para a sobrevivência no século XXI. Você pode projetar um kit que ajude a testar a qualidade da água para as comunidades do terceiro mundo, mas, em vez disso, encontrar uma maneira de usar o Google Maps para ajudar comunidades a compartilhar tecnologias de limpeza de água. Ou tentar construir um museu de arte e descobrir uma incrível fonte de livros colecionáveis. Quando os alunos podem ver além dentro do desenvolvimento de um projeto, isso mostra que eles são capazes de ver tanto os detalhes micro quanto os macro, o que é uma característica bastante notável por si só.

7. Socialização

A socialização do pensamento é feita a partir de conexão, colaboração, publicação e uma curadoria elegante (veja o item 8) – idealmente, em várias mídias e idiomas. Nem todos os aspectos de todos os projetos precisam ser socializados, mas, por uma questão de transparência e o processo de dividir fundamental para a educação, escolher algo para compartilhar e socializar pode ser poderoso.

8. Curadoria elegante

De nada adianta salvar um e-mail ou um tweet ou fixar uma ideia em um quadro se você irá esquecer aquela informação em um canto e jamais irá usá-la como referência para um projeto. A curadoria elegante diz respeito a salvar um conteúdo e usá-lo de fato – e fazer isso de maneira que ele seja acessível a você e a outros mesmo que a tecnologia a continue a mudar. Talvez esse seja o desafio mais difícil.