Gracinha

Sempre que iniciamos nosso trabalho com adultos tentamos entender qual a problemática a ser resolvida. No Gracinha a ideia era de mostrar para os professores como funcionava o movimento maker e quais seriam seus benefícios. Dito isto, fizemos uma pista de bolinhas onde os grupos tinha que fazer um caminho para as bolinhas com obstáculos, roda gigante, sons e luzes: numa demonstração que nem sempre o caminho mais curto é o mais legal... e que o processo de construção pode ser divertido e com muito aprendizado. Esse trabalho explorou habilidades manuais, mostrou como a programação pode estar sempre presente em projetos e ainda apresentou conceitos de design thinking e resolução de problemas.